25 de março de 2014

Gospel ou protestante? Eis a questão!


                                            
Com o passar dos séculos, principalmente no Brasil, os “seguidores” de Jesus, passaram a ser designados por novos e interessantes rótulos, dentre eles, destaco: “crente” (aquele que crê), “evangélico” (seguidor ou anunciador do Evangelho) e gospel.

Quem me conhece ou já ouviu alguns de meus sermões, sabe que tenho certa indisposição e porque não dizer uma aversão ao rótulo gospel. Em inúmeras ministrações e principalmente na internet, sempre deixei claro que NÃO sou gospel! Contudo, antes de ser “bombardeado” e taxado novamente de radical, proponho-me a explicar o porquê tenho tanta repugnância com esta designação, e, o porquê que dentre todos os rótulos, o meu preferido é protestante e dele não abro mão.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é uma palavra americanizada e, para falar a verdade, a igreja brasileira já sofreu demais com a teologia enlatada e fraca de alguns americanos. Teologia principalmente da autoajuda, que não fede e nem cheira, que não diminui e nem acrescenta. Teologia de macarrão instantâneo.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel soa aos meus ouvidos, como um cristianismo “light” e “diet”, entrementes, raso, minguado, fraco e sem consistência.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” superficial, neófito, doente teologicamente e acima de tudo “alicerçado” sobre a areia, portanto, não consegue resistir às tempestades, as chuvas, as inundações e nem está preparado para o dia mal.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” absorvido pelo caldeirão cultural supersticioso e neopentecostal, ou seja, ser gospel é substituir o SOLA FIDE (Somente a fé) por galhos de arruda, sal grosso, sabonete ungido, água do rio Jordão; banho de descarrego e inúmeras crendices populares sem nenhuma eficácia.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que desconhece e desvaloriza o SOLA GRATIA (Somente a Graça) e desgraçadamente acaba remendando o véu e optando por viver debaixo do jugo da lei, e observando preceitos e doutrinas de homens[i].

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” pós-moderno secularizado. É um religioso cegado pelo “deus” deste século. É uma vítima hipnotizada e abraçada pela jiboia do secularismo. É um religioso, que acha que está tudo liberado; que nada têm problema e nada mais é pecado! É um desgraçado, pois, abusa da Graça para viver no pecado, desconhecendo tanto o questionamento, quanto o posicionamento de Paulo em sua carta aos romanos: “Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça seja mais abundante? De modo nenhum! Nós que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?[ii]”.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que dá o seu dizimo, não por fé ou agradecimento, mas, por que acha que os 10% é uma moeda de barganha, e não somente isso, mas o método mais eficaz de estar imune contra os ataques do migrador, cortador, devorador e destruidor.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que não sabe o que é SOLA SCRPTURA (Somente a Escritura), portanto, não conhece o conjunto axiomático das Escrituras Sagradas, nem os coloca em pratica, e por isso, acaba-se voltando as fábulas, modismos e aberrações, além de ser levado por todo vento de doutrina[iii].

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que não dá a mínima importância à frase corretíssima de Lutero, que professou: Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias[iv]”.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que acha que Martinho Lutero se equivocou ao dizer “Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, nem sonhos, nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para o que há de vir”. Para um gospel, “culto” bom é aquele onde o pregador fala mais em línguas estranhas e entrega revelações do tipo número de CPF e Carteira de Identidade.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que dá mais importância a sonhos, visões e profetadas, do que a autêntica explanação da Palavra de Deus.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que não sabe o que é SOLUS CHRISTUS (Somente Cristo), portanto, quer ainda “pagar” o preço e “violentar” a própria vida para ser salvo; ignorando que o homem nada poderá fazer para sua salvação, pois Jesus Cristo realizou a obra da redenção ao ser sacrificado no calvário: “E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo[v].

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que entra em frenesi, quando se depara com uma réplica da “arca da aliança”; em contrapartida, não valoriza e nem reverencia a presença do Espírito Santo - a maior evidência da presença de Deus!

Não sou gospel, sou protestante! Porque, gospel é um “cristão” cuja ênfase está no que ele faz para Deus e não no que Deus faz por ele.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que não tem a mínima ideia da importância do SOLI DEO GLÓRIA (Glória Somente a Deus), por isso, fica elevando “trapos de imundícia” a categoria de astros, estrelas, ídolos e quase semideuses, esquecendo-se que Deus não divide sua glória com míseros pecadores que carecem da sua graça superabundante[vi].

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que não têm a mínima noção da diferença entre “defender a fé” e tocar no “ungido de Deus”. Não sabe a diferença entre julgar e desmascarar a luz das Escrituras. Não consegue visualizar a discrepância entre fazer apologética e implicar com o “cisco” no olho alheio.

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que se “amoldou” a este mundo! É um pobre religioso que NÃO foi transformado pela renovação do entendimento, consequentemente, não experimenta a boa, perfeita e agradável vontade de Deus[vii].

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” acomodado. É um infeliz “deitado eternamente em berço esplêndido”, logo, não sabe que o “Ai” proferido por Cristo foi endereçado NÃO aos que denunciam os escândalos, mas àqueles que praticam os escândalos[viii].

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” camaleão sagaz! É um religioso que se adapta às conveniências! É um sujeito que não desce do muro do oportunismo. E o pior, acha que Paulo “escandalizou” por resistir Pedro na cara[ix].

Não sou gospel, sou protestante! Porque gospel é um “cristão” apenas nominal, que transformou a expressão histórica do cristianismo em paganismo. É um “crente” equivocado, pois, não sabe distinguir religiosidade de espiritualidade; além de não entender que o novo nascimento vai muito além da aculturação a religiosidade evangélica.

Não sou gospel sou protestante! Porque gospel é um “cristão” que abra a boca e canta “sabor de Mel” com tanto “rompante”, como se Deus agisse como homem e fosse vingativo ao extremo, a ponto de ter o prazer de colocar alguns na plateia só para te aplaudir no palco!

Definitivamente, não sou gospel! Sou protestante!




[i] Colossenses 2. 21

[ii] Romanos 6. 1 e 2

[iii] Efésios 4. 14

[v] 1 João 2. 2

[vi] Isaías 42. 8

[vii] Romanos 12. 2

[viii] Lucas 17. 1

[ix] Gálatas 2. 11

4 comentários:

Lincoln disse...

Mais uma vez ganho e me edifico lendo seus artigos e suas reflexões. Por favor Pastor me inclua no seu protestantismo pq tenho tb aversão ao gospel.

Claudia Candido disse...

A paz do Senhor Jesus! Ainda ontem debatia com alguns irmãos após o seminário teológico e não encontrei nem um que me entendesse sobre a aversão ao mundo gospel,fama,dinheiro e Deus aparece na quarta pessoa..se aparecer. E ainda é chamado de você e recebe ordens:"quero de volta o que é meu" ou absurdos tipo: Deus não rejeita oração...mais uma vez fui o ET do local...pena, a reforma protestante continua..mas ha poucos que protestam junto. Estamos juntos em oração e comunhão. Somos os 72 mil remanescente que o Senhor separou em Romanos e não nos encontraremos todos nesta terra, estamos espalhados e na Bodas do Cordeiro nos veremos..ou antes, sendo apedrejados e vendo os céus abertos.

Unknown disse...

Pelo titulo do livro já dá para sentir que vai trovejar muito na terra. Pr. Josafá

Unknown disse...

Me liga no Oi 9103 2732 Josafá